Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

dear cinema

Críticas simples e curtas.

The Revenant (2015) aka Leo Bloody Leo (nnhhhrrrrrrr!!)

por rita ralha, em 24.02.16

revenant.jpg

 

O Sr. Iñárritu não desilude ninguém, acho que podemos gravar isto na pedra. Sentir com emoção, intimidade e boa montagem é com ele.

 

The Revenant foi a aventura vísceral que esperava (e ainda bem). Tem sangue, neve, ursos, cavalos, montanhas, rios, mais sangue e muitos, muitos grunhidos do Leo (aliás, se a imagem de cima pudesse grunhir, sintetizava perfeitamente o filme), tudo filmado bem de perto, como se lá estivessemos também de pele de búfalo em cima e barba desgrenhada. A história é simples, o que me permite dizer pela enésima vez que não são necessários enredos complicados para filmar um grande filme.

 

O Leo está ótimo, mas fico com dúvidas se me junto à crowd russa que berra pelo seu reconhecimento e promete erguer estátuas de ouro em sua honra (naturalmente, a minha cabeça está ocupada com o deslumbre oferecido pelo Fassbender com aquela voz a atirar para o agudo e cretinice suprema do Jobs).

 

8/10

1 comentário

Comentar post