Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

dear cinema

Críticas simples e curtas.

Exodus (2014) aka Como pagar 6eur por momentos de tortura

por rita ralha, em 23.01.15

Exodus.jpg

 

Um dos mandamentos que rege a minha vida (para além de me recusar a atravessar estradas fora da passadeira - call me a wuss, see if i care) é ver todos os filmes que o Christian Bale faz. Digamos que temos uma relação próxima desde que eu tinha 13 anos e vi o Império do Sol. Vá, somos uma espécie de amigos por correspondência (unidirecional, de cá para lá, naturalmente). Assim, foi com alguma segurança que me sentei numa sala de cinema e me preparei para ver 2h de Christian "Marry Me Rita" Bale.

 

Ao intervalo, atirei repetidamente a cabeça contra a cadeira da esquerda para a direita e da direita para a esquerda e guinchei ohmeudeusistoaindasóvaiameio!!!

 

Penso que esta frase sintetiza bem o que achei do filme, mas de qualquer forma vou tentar ser ainda mais clara: é impossível sentirmos qualquer coisa por alguma das personagens; o argumento é pouco pessoal e desinteressante; é simplesmente como se estivessemos a ver um documentário (chato) sobre a vida de Moisés. Qualquer leitura rápida da página da Wikipédia sobre o tema teria proporcionado melhor entretenimento.

 

E não se deixem iludir por pensarem que o realizador é o Ridley Scott, que fez coisas grandes como o Gladiador. Não percam tempo com este filme (sorry, Chris! :( xoxo).

 

3/10

 

Little Fockers (2010)

por rita ralha, em 08.02.11

little-fockers-1024

O poster, praticamente, diz tudo.

Vamos pegar num tema quase gasto, overdoseá-lo de nomes sonantes e dar-lhe um título que pouco tem a ver com a história.

Triste desfecho para uma trilogia que used to be ok.

3/10

The Men Who Stare at Goats (2009)

por rita ralha, em 22.02.10

Se acham que o título soa bastante parvo, então, desta vez, podem ir contra as regras e pensar que as aparências NÃO iludem!

 

Aquilo que, de início, aparenta ser um filme engraçado - com um enredo dúbio, é certo, mas, simultaneamente, com ar de provável gerador de gargalhadas - depressa se perde numa espiral de parvoíces sem rumo nenhum. Não atinge o Terrível, tão somente graças ao trio Clooney-Bridges-Spacey.

 

Numa frase: Uma palhaçada.

 

3/10