Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

dear cinema

Críticas simples e curtas.

Mission Impossible: Rogue nation (2015) aka Como o Tom Cruise mantém o seu physique

por rita ralha, em 04.08.15

mission-impossible-5.jpg

  

 

Disclaimer: Por mais sofás para que o Tom Cruise salte, por mais dinheiro que ele dê a uma igreja que acredita em ditadores intergaláticos, vou sempre ser uma fiel fã (quem ainda não é, faça um favor a si próprio e ocupe o agosto a (re)ver: Risky Business, Rain Man ou Jerry Maguire).

 

Este filme faz jus aos seus antepassados e presenteia-nos com todos os ingredientes essenciais da saga, conseguindo não ser um filme-de-ação-só-para-rapazes (em caso de dúvida sobre o conceito, ver The Expendables, eu só vi 1/3, porque dormi durante o tempo restante): peripécias de extrema dificuldade física, perseguições aceleradas, murros e pontapés perfeitamente sonorizados e as clássicas pitada de romance e piadas suaves.

 

Dito isto, acho que nunca numa Missão Impossível estive tão por dentro do que se estava a passar (vs. só nos últimos 10m de filme perceber quem é quem), o que de certa forma me deixou a ansiar ligeiramente por um enredo com mais intriga.

 

Em suma, e porque eu não gosto de falar muito tempo sobre o mesmo tema, é um bom filme de ação e serve bem para preencher uma qualquer tarde de domingo passada prequiçosamente sobre o sofá de comando em riste.

 

6/10