Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

dear cinema

Críticas simples e curtas.

Capitalism: a love story (2009)

por rita ralha, em 03.12.09

Muitos dirão, certamente, ao falar dos filmes de Michael Moore, you've seen one, you've seen them all. Infelizmente, começo a dar-lhes razão.

Se os três documentários anteriores pecavam já pelo excesso de unilateralismo e descarada propaganda anti-bush/republicanos/capitalismo/e por aí fora, este então rebenta com a escala.

A esquecer: um ritmo que não prima por uma lógica muito forte e a incapacidade de Moore de não conseguir deixar de colocar toda a sua marcante personalidade no filme

A salientar: os eternos salvadores sentido de humor e bom acompanhamento musical

6/10

Nota: continuo sem saber o que são derivados, mas acho que o Michael também...

2012 (2009)

por rita ralha, em 27.11.09

Sem grande argumento e pouca demora nas explicações científicas, 2012 sobrevive graças aos efeitos impressionantes que oferece, que apenas servem para alimentar a curiosidade mórbida que o ser humano mediano tem em ver acidentes e tragédias de grande dimensão.

5/10

Beyond a Reasonable Doubt (2009)

por rita ralha, em 22.11.09
11beyond_600

Poucas vezes na minha vida fui capaz de, 10m após o começo de um filme, ficar com a certeza de que estava perante um filme extremamente fraco. Diálogos apatetados, péssimo timming, banda sonora de filmes de acção dos anos 60 e fotografia de novela foram algumas das pistas. A parte mais triste é que a história base do filme até tinha potencial e poderia ter sido muito melhor aproveitada.

Numa frase: muito fraco, NÃO VER

2/10

Moon (2009)

por rita ralha, em 19.11.09

Apesar de um começo so-so (a roçar o quando-é-que-a-história-a-sério-começa?), Moon acaba por conseguir atingir o potencial que o seu trailer ameaçava oferecer: um excelente retrato da quase impotência humana perante o progresso científico e um perfeito reminder de que no man is an island.

Sam Rockwell faz o filme. É o seu charme alternativo e surpreendente versatilidade que, em conjunto com um acompanhamento sonoro assombroso, permitem abordar uma temática, já por si tendencialmente repetitiva, de uma forma nova e intensa.

8/10

The Burning Plain (2009)

por rita ralha, em 21.10.09
vidas3

Gimme a P! Gimme an R! Gimme an E! Gimme a T! Gimme an E! Gimme an N! Gimme a S! Gimme an I! Gimme an O! Gimme an S! Gimme an O! Gimme PRETENSIOSO!! The Burning Plain insinua a sua aparente fixeza com uma temática trágica e forte drama familiar, mas rapidamente se revela um fraco wanna-be mixer de dor, dureza e tragédia interior.

4/10

Nota: queridos, queridos Babel e 21 Gramas...

Chéri (2009)

por rita ralha, em 19.10.09

Após a visualização de Chéri, restam as seguintes sensações:

- um filme que foi feito para a Michelle Pfeiffer ter algo que fazer;

- não me sinto de todo diferente (aliás, estou um pouco zangada por ter perdido uma hora  e meia);

- que sotaques eram aqueles?

- ok, já existiam cougars no princípio do século passado, e então?

Desrecomendo vivamente.

5/10

Los Abrazos Rotos (2009)

por rita ralha, em 23.09.09

cartel-los-abrazos-rotosQuando se é espectacularmente bom a fazer filmes, se se faz um apenas bom, vai-se notar. Penélope Cruz brilha, invariavelmente,  e as eternas temáticas almodovarianas - emancipação feminina e chapadas na cara das heroínas - estão lá. Infelizmente, estão lá também duas horas de filme, num ritmo não tão louco como a história pedia.Nao deixa, no entanto, de ser um bom filme, digno da compra de um bilhete.

7/10

Inglorious Basterds (2009)

por rita ralha, em 28.08.09

Este filme é tudo o que se pode esperar de um filme de Tarantino e ainda mais. Num (já) habitual clima de violência desenfreada sem moderação e humor macabro delish!, Tarantino apresenta uma história muito bem trabalhada, com personagens desenvolvidas e comicamente marcantes e com performances soberbas de, por exemplo, Diane Kruger e Christoph Waltz.

Não desiludirá os fãs incondicionais. Perfeitamente colocado (pelo meus companheiros de cinema) ao lado de um Kill Bill e abaixo de um Pulp Fiction.

quase-9/10

 

 

***SPOILER****PS: finalmente alguém com coragem para matar a porra do H.!!

Adventureland (2009)

por rita ralha, em 26.08.09
Um filme que retrata muitíssimo bem: a awkwardness que é ser-se jovem, não se saber o que fazer ou que caminho seguir, a preguiça e os amores do Verão. Adventureland é um post-teen flick muito divertido, querido e perfeito para ver agora (portanto, não na Primavera, como foi nos US, nem no Inverno, como certamente será por cá - para ver agorinha, no calor febril (not so much) do Verão).

PS: será possível não adorar a K-Stew?

8/10

Public Enemies (2009)

por rita ralha, em 26.08.09

 

 

Lembro-me de que gostei do filme na altura. Lembro-me que não fiquei abismada, nem adorei o Dillinger tanto quanto pensei que iria adorar. Culpa de quem? Não sei. Lembro-me também de que não gostei dos planos agitados (câmara a correr com as personagens) e de que achei apenas leve piada aos inúmeros MEGA grandes planos. Lembro-me que achei agradável ver, mais uma vez, o querido Christian. Lembro-me que, no dia seguinte, já quase não me lembrava do filme.

6/10