Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

dear cinema

Críticas simples e curtas.

The theory of everything (2014) aka uma visão doce de um destino cruel

por rita ralha, em 25.02.15

theory-of-everything.jpg

 

Sim, é um bom filme com boas performances, não negarei o óbvio. É uma história de amor entre duas pessoas que viveram uma realidade dolorosa que nos é harmoniosamente apresentada por desempenhos credíveis.

 

Ainda assim, não consigo deixar de pensar que não saí da sala particularmente elucidada sobre as descobertas de Hawking, nem fiquei a conhecer aprofundadamente a maneira de ser de cada um dos dois (Stephen Hawking e Jane, a mulher). Ansiava por ver mais cenas de gritos (humanos e/ou robóticos) e irritações, algo que tipicamente imagino estar associado a uma vida preenchida por momentos tão difíceis como deve ter sido a deles (se calhar até foi assim “doce" como o filme a apresenta e eu é que já tenho desejos por níveis anormais de carnificina). Para mim tinha sido muito mais interessante focarem os curtos anos desde a descoberta da doença até ao instalar dos danos mais severos.

 

No fundo, acho o foco do filme acaba mais por ser o passar do tempo do que a angústia dos retratados (o que de certa forma deve agradar ainda mais ao Stephen Hawking).

 

7/10